Quarta edição do projeto War Driving Day, no Centro do Rio, registra aumento do número de redes sem fio

18 de dezembro de 2013

jornal-o-globo

A sexta edição do projeto War Driving Day ocorreu no Centro da Cidade do Rio de Janeiro, com a cobertura do Jornal O Globo (com chamada na capa do jornal e tudo ;).

Nesta edição foram encontradas 10.017 redes sem fio, registrando um aumento de 72,5% comparado com 2012. Veja no gráfico abaixo os números encontrados nas outras edições do projeto.

grafico-wdd-quatro-edicoes

Rafael Soares Ferreira, diretor técnico da Clavis, pontuou o fato do número de smartphones ter aumentado consideravelmente desde 2010, com um registro de crescimento nas vendas maior que 110% no Brasil, até agosto. Nesta quarta edição foram detectadas não apenas redes corporativas, mas também as de smartphones, que são eventualmente usados como roteadores Wi-Fi.

O número de redes abertas, sem qualquer proteção de senha para acesso, ainda é grande. Se comparada a porcentagem, a variação é pequena ao longo das edições, sendo 50% em 2010 e 45% este ano. Mas como o número de redes quase triplicaram desde a primeira edição,  o número de redes sem proteção está consideravelmente alto, sendo 4507 redes desprotegidas, número este maior do que o total registrado em 2011 (4094).

2013120523878

Os problemas relacionados a redes desprotegidas, além de outras pessoas se conectarem a redes com a possibilidade de acessar dados de outros computadores, é a responsabilidade dos acessos serem do dono da rede. Ou seja, o dono da rede pode responder por acesso a sites de pedofilia e a ataques feitos por usuários maliciosos conectados a rede, por exemplo.

Rafael Soares ressalta que apesar de existir um alto número de redes abertas, muitas empresas utilizam este recurso para facilitar o acesso de colaboradores, fazendo uma autenticação posterior para acesso a rede interna.

Foi vista uma melhoria em relação a proteção nas redes Wi-Fi, sendo 5309 redes com padrões confiáveis, registrando um crescimento de 70% ano a ano. O  padrão WEP ainda foi encontrado em 200 redes, contra 174 no ano anterior.

“Isso mostra uma conscientização crescente em relação a proteção das redes wireless, embora sozinha ela não seja a ideal” afirma Bruno Salgado, diretor executivo da Clavis.

Veja a matéria completa publicada no caderno Economia do jornal O Globo: oglobo.globo.com/economia/redes-wi-fi-quase-dobram-no-centro-do-rio-11009299